Se há uma característica notável desses nossos tempos definitivamente marcados pelas redes sociais e pela necessidade de expressão é a proliferação de adjetivos. Hoje praticamente tudo é alvo de adjetivos. Muitas conversas são marcadas pelas opiniões mais variadas sobre tudo e sobre todos, e usamos um tempo precioso com os amigos falando bem (ou mal) das pessoas e das coisas.

Se estamos no restaurante falamos sobre a qualidade da carne. O arroz é parboilizado? A batata está salgada? Comentar sobre uma pessoa se transformou em falar sobre suas qualidades, ou defeitos. Se está calor, é sufocante. Se está frio, é congelante.

Depois dessa introdução (onde me esforcei para ser politicamente correto) vamos à realidade: De maneira geral os adjetivos são mesmo é críticos. As pessoas, na internet ou ao vivo, estão perdendo a capacidade de elogiar e de gastar algum tempo exaltando as qualidades de qualquer coisa. Prova disso é a escassez das vozes adjetivantes quando tudo vai bem e a proliferação delas quando tudo vai mal. Sem dúvida alguma é muito mais fácil encontrar pessoas criticando que elogiando.

Faça um teste: Inicie uma conversa elogiando alguém ou alguma coisa e tente mantê-la. Veja por quanto tempo essa conversa durará. O mais provável é que fiquem sem assunto e partam logo para o lado ruim. Observe que é muito mais fácil (não sei a razão) começar uma conversa com uma crítica. Se começar a conversa falando mal do governo a conversa vai "pegar", mas se começar falando bem do governo então terá que se esforçar.

A questão não é apenas deixar de falar mal e passar a adjetivar bem as coisas boas mas também simplesmente deixar de adjetivar. Posso e devo me reacostumar a conversar sem ter que qualificar tudo. Uma conversa sem "eira nem beira", sem observações, sem avaliações. Só pra conversar mesmo.

Sabe, é muito ruim viver em ambientes onde tudo é qualificado. A sensação é a de estar sendo vigiado constantemente e de que seremos alvo do próximo comentário assim que nos ausentarmos. Isso cria uma insegurança incontrolável na família, na igreja, no trabalho ou em qualquer relação social.

Faça um favor a você mesmo: Quando morder uma paçoca da Hershey's coberta com chocolate não avalie nada, apenas saboreie o momento. Quando estiver com os amigos não deixe sua mente vagar para as qualificações, não observe, converse livremente, e abrace bastante.

* NOTA: Eu não ganhei nada para fazer merchandising para a sensacional, maravilhosa e extraordinária Hershey's. Uma pena...

Compre o Livro "QUANDO A GENTE MUDA"
Contato e comentários: danielglimajr@gmail.com
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional