Por Max Lucado

Querido Senhor,

A nossa esperança ainda é a de despertarmos. A nossa esperança ainda é a de abrirmos os olhos sonolentos e pensarmos: Que sonho horrível. Como isso pôde ter acontecido?
Estamos tristes, Pai.
E por isso nos achegamos a ti. Não pedimos ajuda a ti; nós a suplicamos. Não pedimos; imploramos.
Sabemos o que tu podes fazer. Lemos as histórias. Refletimos nas histórias e agora suplicamos: "Faze-o novamente, Senhor. Faze-o novamente".




Tu te lembras de José? Tu o resgataste do poço. Tu podes fazer o mesmo por nós. Faze-o novamente, Senhor.
Tu te lembras dos hebreus no Egito? Tu protegeste seus filhos contra o anjo da morte. Temos filhos também, Senhor. Faze-o novamente.
E Sara? Tu te lembras de suas orações? Tu as ouviste. Josué? Tu te lembras de seus medos? Tu o inspiraste. E as mulheres no túmulo? Tu ressuscitaste sua esperança. As dúvidas de Tomé? Tu as levaste embora. Faze-o novamente, Senhor. Faze-o novamente.
De cativo, tu transformaste Daniel em um conselheiro do rei. Tomaste Pedro, o pescador, e o fizeste Pedro, o apóstolo.
Por causa de ti, Davi deixou de conduzir ovelhas para conduzir exércitos. Faze-o novamente, Senhor, pois precisamos de conselheiros hoje; precisamos de apóstolos; precisamos de líderes. Faze-o novamente, querido Senhor.

Sobretudo, faze novamente o que fizeste no Calvário. O que vimos nesta tragédia, tu viste ali naquela sexta-feira. A inocência acabou. Deus estava sofrendo.
Mães estavam chorando. O mal estava dançando. Assim como as sombras caíram sobre nossos filhos, a escuridão caiu sobre o teu Filho. Assim como nosso mundo se despedaçou, o filho da Eternidade foi traspassado.

E, ao anoitecer, a canção mais doce do céu foi o silêncio, enterrado atrás de uma pedra. Mas tu não hesitaste, ó Senhor. Tu não hesitaste. Depois de seu Filho permanecer por três dias em um buraco escuro, tu rolaste a pedra, bradaste na terra e transformaste a sexta-feira mais escura no domingo mais brilhante. Faze-o novamente, Senhor. Transforma este Calvário em Páscoa.

Obrigado por estas horas de oração.
Que a tua misericórdia seja sobre todos os que sofrem. Concede àqueles que nos conduzem uma sabedoria que vá além de seus anos e experiência. Tem misericórdia das almas que partiram e dos feridos que ficaram.
Dá-nos graça para que possamos perdoar e fé para que possamos crer. E olha com bondade para a tua igreja. Por dois mil anos tu a tens usado para curar um mundo ferido.

Faze-o novamente, Senhor. Faze-o novamente.
Por meio de Cristo, amém.



Do livro "Dias Melhores Virão", de Max Lucado (Thomas Nelson Brasil, 2007)